Sexta-feira, Janeiro 27, 2006

Revista Horóscopo


Com o sucesso de Belíssima, Giane não pára de aparecer nas principais revistas do país. Sua mais recente capa foi para a revista Horóscopo, onde um perfil do ator homenageia o bem-sucedido galã da novela das nove.



Fonte: Revista Horóscopo




A Arte imita a Vida


Muitas vezes as semelhanças entre ficção e realidade são tantas que fica difícil saber se foi a vida que imitou a arte ou a arte que imitou a vida. No caso de Reynaldo Gianecchini, todos os seus principais trabalhos guardaram fortes coicidências com a própria vida do ator ou entre si. Em Laços de Família, quando interpretou Edu, um rapaz que vivia uma grande paixão com uma mulher mais velha, Helena (Vera Fischer),

Giane estava reproduzindo um fato de sua vida pessoal, posto que faz anos que tem como companheira a jornalista e atriz Marília Gabriela, cerca de 20 e poucos anos mais velha que ele. Em Filhas da Mãe, viveu Ricardo, modelo de sucesso que sonhava em atingir respeito e reconhecimento como ator sério, como o próprio início de trajetória do galã na telinha. E ainda se apaixonava por uma mulher fora dos padrões estéticos convencionais, no caso Cláudia Jimenez, numa outra alusão a sua Marília Gabriela, uma mulher charmosa mas que foge da beleza padronizada das modelos de capa de revista. Em Esperança, o ator, cujo sobrenome não nega a descedência italiana, viveu Toni, um italianinho. Em Mulheres Apaixonadas, em meteórica participação especial, seu personagem se encantou também por uma coroa, Lorena (Suzana Vieira), e ele ainda era amigo do filho dela, Diogo (Rodrigo Santoro), assim como na vida real Giane mantém uma excelente amizade com Theodoro e Cristiano, os filhos de Gabi. Atualmente, em Belíssima, seu personagem, Pascoal, é um rapaz com sotaque do interior paulistano (o galã nasceu em Birigüi, cidadezinha paulistana), que se torna modelo após ser notado por um olheiro de agência, como aconteceu com o próprio Giane na vida real. E ainda tem os pares românticos, muitas vezes repetidos e sempre bem-sucedidos: Carolina Dieckmann foi par de Giane em Laços de Família e também viveu um rápido romance com ele em Da Cor do Pecado. Giovanna Antonelli contracenou romanticamente com Giane em Da Cor do pecado e no filme Avassaladoras e em ambos os casos viveu com ele romances que não deram certo. Mesmo caso de Lavínia Vlasak, que namorou, mas não terminou ao lado de Giane nem em Laços de Família e nem em Filhas da Mãe. No quesito parentesco em novelas, mais semelhanças: Alexandre Borges já foi "tio" de Giane em Laços de Família e irmão dele em Filhas da Mãe, onde Claudia Raia se tornou cunhada do galã e agora é sua amante em Belíssima. Cauã Reymond e Lima Duarte foram, respectivamente, irmão e pai de Reynaldo em Da Cor do Pecado e agora em Belíssima são parentes justo de Safira (Claudia Raia). Finalmente, Raul Cortêz, que atuou com Giane em Filhas da Mãe e Esperança, e em ambas interpretou pai das personagens do rapaz. Coincidência pouca é bobagem, não é mesmo?




Memória recente: Dose Dupla


Foto: André Farias


A história da teledramaturgia brasileira eventualmente apresenta um mesmo ator vivendo mais de um personagem em alguma novela ou minissérie, mas na verdade nem todo artista está realmente gabaritado para desempenhar tal função, e se tonra necessária uma boa dose de talento com pitadas de carisma e muita dedicação para que o feitiço não se vire contra o feiticeiro e o que seria uma honra acabe se tornando uma bola fora do intérprete. Assim como Tony Ramos brilhou como os gêmeos Quinzinho e João Victor de Baila Comigo (1981), Glória Pires arrasou como as gêmeas Ruth e Raquel do remake de Mulheres de Areia (1993) e Glória Menezes tornou inesquecíveis as 3 personalidades de Lara (Lara, Diana e Márcia) em Irmãos Coragem (1970), também Reynaldo Gianecchini teve seu momento de dose dupla, como o sofrido herói romântico Paco e o abobalhado lutador Apolo de Da Cor do Pecado (2004), onde provou maturidade suficiente para encarnar qualquer personagem, o que com certeza lhe garantiu o direito de viver o Pascoal da atual Belíssima, uma personagem aparentemente simples, mas que apenas um grande ator poderia transformar no sucesso que se tornou.




Carnaval em Sampa


Reynaldo Gianecchini já definiu o que fará neste Carnaval. Vai curtir a folia em São Paulo, ao lado de sua Marília Gabriela, num camarote do Sambódromo paulista. Mas, para tristeza das fãs mais afoitas, não vai desfilar, apenas assistirá aos desfiles. Quando perguntado sobre o motivo, explicou apenas que não era de desfilar.

Fonte: Site Dirce



Aniversário animado


O casal de atores Marcello Antony e Monica Torres, ambos do elenco da novela Belíssima, comemorou de forma animada e simples o aniversário de ambos, na quarta, dia 25/01. Reunindo, na maioria, o elenco de Belíssima, a comemoração se prolongou pela madrugada do dia 26/01, e aconteceu no andar superior do Bar Devassa, no Leblon, um botequim moderno que virou rede e é muito bem frequentado. Jogando conversa fora e degustando petiscos com cervejinha, eles receberam, entre outros, Carolina Ferraz, Cauã Reymond, Deborah Evelyn, Denise Saraceni, Adriana Esteves, Fernando Torquato, Marcelo Médici, Isabel Wilker e Reynaldo Gianecchini. Irreverente, Adriana Esteves, que foi sem Vladimir Brichta, pois ele estava gravando cenas de Belíssima, deu um susto em Giane, puxando pelas costas dele as flores que ele trazia consigo e brincando ao dizer que as flores eram para ela. Giane estava tão distraído explicando o motivo da ausência de Marília Gabriela que nem viu quando Adriana se aproximava. Na verdade, ele estava contente ao constatar a popularidade de sua companheira e também achou divertido escutar uma imitação de seu Pascoal. Ele ainda explicou que Marília estava retida em São Paulo, por conta de compromissos profissionais. Reynaldo chegou ao Devassa acompanhado de Marcelo Médici, após 01:30 de quinta, quase ficando de fora do rega-bofe.


Giane chegando à festa


Giane e Andriana Esteves


Cauã Reimond, Monica Torres e Giane


Fonte: Sites:OFuxico, Dirce e Babado



Quinta-feira, Janeiro 19, 2006

Memórias do set


Clique p/ ampliar


O clima das gravações e, principalmente, o sucesso de Da Cor do Pecado (2004) foram os principais motivos que levaram Giane a guardar o macacão de um seus personagens, o mecânico Apolo. "Sempre quis interpretar um personagem que tivesse as características dele, que explorasse esse universo infantil. Parecia que ele tinha saído de um cartum", lembra o ator, que vive hoje outro mecânico, o Pascoal em Belíssima. Além disso, ele diz que viver Apolo foi uma grande diversão. "Brinquei bastante com ele. Talvez por isso tenha ficado tão presente na minha memória."


Fonte: Revista Contigo!




Fantasias de Mulher



Mecânico, empresário, político, peão... rude, sofisticado, sujo, perfumado, poderoso, simplório... diferentes tipos de homens podem agradar a mulherada, que costuma fantasiar com homens ricos e poderosos, executivos de alto nível social, mas também se deixa seduzir pela virilidade bruta de um tipo bem másculo. Prova desse fascínio irresistível, vem sendo dada pelo mecânico Pascoal, personagem de Gianecchini em Belíssima. Sujo de graxa, com unhas negras, macacão entreaberto, exalando masculinidade e irresistivelmente sedutor, ele vem povoando os mais eróticos sonhos femininos, com o arquétipo de macho que vem representando. Segundo especialistas, assim como bombeiros, policiais, soldados, marinheiros e peões, também os mecânicos fazem parte do folclore sexual como grandes amantes, sempre prontos a satisfazer mulheres carentes ou ardentes. Portanto, boa parte do êxito do atual trabalho do astro vem sendo garantida pela fantasia das telespectadoras, que já haviam suspirado por outras personagens-fantasias em novelas anteriores, como o bombeiro Vladimir (Marcelo Faria) em celebridade, o empresário papa-anjo Glauco (Edson Celulari) em América, o peão Tião (Murilo Benício), também de América, o mecânico Raí (Marcello Novaes) de Quatro Por Quatro, o pantaneiro Tadeu (Marcos Palmeira) de Pantanal e o caminhoneiro Pedro (Antonio Fagundes) de Carga Pesada, apenas para citar alguns. Segundo essa teoria, o gato da vez, ou melhor dizendo, o homem-fantasia da vez está encarnado em Reynaldo Gianecchini e atende pelo nome de Pascoal.


Fonte: Revista 7 Dias




Batendo um bolão



Intérpretes do borracheiro Pascoal e do retardado Jamanta, Gianecchini e Cacá Carvalho estão batendo um bolão em Belíssima, pois a química entre ambos é prefeita, além de terem encontrado o tom exato de suas personagens, o que vem fazendo com que haja uma unanimidade entre crítica e público a respeito do talento dos atores. Tal fato não passou despercebido para a jornalista Rosani Alves, da 7 Dias, que fez questão de elogiar os dois em sua coluna sobre novelas. Eles merecem!!!


Fonte: Revista 7 Dias




Manhã de folga


Clique p/ ampliar


Giane aproveita raro dia sem gravações da novela para curtir a praia e tomar banho de sol em Ipanema


Um dia de folga perfeito. Céu azul, mar maravilhoso e os termômetros no Rio de Janeiro na marca dos 30 graus. Foi assim que Reynaldo Gianecchini, 33 anos, curtiu a manhã da terça-feira da semana passada (10). Ele aproveitou que não tinha nenhuma cena para gravar como o mecânico Pascoal, na novela Belíssima, e trocou o ar condicionado dos estúdios da Globo pela praia de Ipanema.


Gianecchini chegou às areias do Posto 9, um dos pontos mais badalados do Rio, antes das 9h da manhã. Ele estava acompanhado do amigo, o fotógrafo Fernando Torquatto, 34. Naquele dia, a mulher do ator, Marília Gabriela, 57, teve de ir a São Paulo para resolver questões profissionais e só voltou ao Rio no dia seguinte.


Na praia, Giane usou protetor solar e dispensou o guarda-sol. Apesar do calor, ele não entrou no mar. Mas se refrescou com muita água-de-coco. Enquanto ria e conversava com Torquatto, o ator foi abordado por duas fãs, que pediram autógrafos e tiraram fotos. Giane atendeu aos pedidos, mas sem se levantar da cadeira. O banho de sol durou pouco mais de uma hora. Ao lado do amigo, ele deixou a praia logo depois das 10h da manhã.


Clique p/ ampliar

Clique p/ ampliar

Clique p/ ampliar

Curte o sol nas areias de Ipanema, ao lado do fotógrafo Fernando Torquatto

Entre um e outro gole de água-de-coco, os amigos colocam a conversa em dia

Pouco depois das 10 da manhã, Giane e Torquatto deixam a praia


Fonte: Site Revista Contigo!



Terça-feira, Janeiro 17, 2006

Duplo sucesso:
Ator é tratado como ídolo em Buenos Aires


Clique p/ ampliar

No ar em Belíssima no Brasil, galã brilha também na Argentina com Da Cor do Pecado

Reynaldo Gianecchini vive momento de duplo sucesso, não apenas no Brasil, mas também na Argentina. Por aqui, todo mundo já sabe que ele vem brilhando intensamente e roubando a cena no êxito das nove, Belíssima. Na Argentina, na exibição de Da Cor do Pecado, ele vem repetindo o sucesso alcançado por aqui na época em que a novela era apresentada. Por conta disso, em recente passagem por Bueno Aires, Giane sentiu o gostinho de ser uma celebridade internacional: foi assediado pela imprensa, reconhecido nas ruas, distribuiu autógrafos, fugiu de paparazzi, e partiu com inúmeros convites de retorno breve. "Fiquei surpreso com o reconhecimento dos argentinos em relação aos atores brasileiros. Fui muito bem recebido", revelou o ator. Dentre as muitas entrevistas para divulgar a novela, Giane teve a honra de ser entrevistado pela estrela Susana Giménez, uma espécie de Hebe argentina, com um programa recordista de audiência na rede Telefé. A expectativa em torno da entrevista foi tanta que 200 cadeiras extras precisaram ser colocadas no estúdio. Apenas para se ter uma noção da importância que Giane vem ganhando em terras argentinas, antes dele, apenas quatro brasileiros passaram pelo programa: Ayrton Senna, Pelé, Roberto Carlos e Xuxa. Retornando ao Brasil e às gravações de Belíssima, Giane festeja sua excelente fase: "Estou curtindo fazer o Pascoal, personagem tão distante da minha realidade".

Fonte: Site Caras


Segunda-feira, Janeiro 16, 2006

Ator Vip


Além de lindo e ótimo ator, Reynaldo Gianecchini também pode ser considerado um homem carismático e muito querido entre seus colegas. Por conta disso, esteve recentemente em dois eventos onde os convidados foram escolhidos a dedo. No final de dezembro de 2005, compareceu ao aniversário de sua colega de elenco de Belíssima, Claudia Raia, que completou nova idade dia 23 do mês passado. Além desta festa, esteve também presente na discreta cerimônia de união de Lázaro Ramos com Taís Araújo, a quem considera uma irmã desde que atuaram juntos em Da Cor do Pecado (2004). Os outros Vips presentes ao evento foram Wagner Moura, Aracy Balabanian, Arlete Salles e o casal Adriana Esteves e Vladimir Brichta.

Fonte: Site Buxixo & Site Babado



"Quando vou gravar parece que estou indo pra uma brincadeira"

Conhecido por seus papéis de mocinho nas novelas, Reynaldo Gianecchini está pela primeira vez em sua carreira se divertindo em cena. O mocinho sempre sofre

tanto. Agora, com o Pascoal, quando eu vou gravar parece que estou indo pra uma brincadeira, diz o ator. A dupla cômica que faz com Cacá Carvalho, o Jamanta, também é motivo de alegria para Giane: Eu falo que ele é meu melhor par romântico!. Confira abaixo a íntegra da entrevista que ele deu para o site oficial.


O que você está achando de interpretar um homem tão diferente de você?
É uma delícia, pois nesse personagem consigo usar vários elementos com que eu nunca pude trabalhar. Porque o mocinho tem que ser muito simples, não cabe trazer grandes elementos pra ele. Esse personagem não, quanto mais eu trouxer, mais ele fica interessante, mais colorido ele fica. Como ator está sendo incrível trabalhar isso porque eu estou me descobrindo, estou descobrindo como é trabalhar com outras nuances, outros registros de interpretação. Além de tudo é uma delícia. O Pascoal está me ensinando a me divertir em cena, coisa que nunca aconteceu. Eu sempre fui tão responsável, o mocinho sempre sofre tanto, nunca consegui me divertir com os mocinhos que eu fazia. E agora eu estou me divertindo mesmo, quando eu vou gravar parece que estou indo pra uma brincadeira.

Você está fazendo uma dupla cômica com Cacá Carvalho. Como é esta parceria?
Eu adoro. Não tinha visto o trabalho dele anterior, não sabia nada dele. Mas desde o início de Belíssima, desde o nosso primeiro encontro, rolou uma química. Eu falo que ele é meu melhor par romântico! (risos)

Você fez alguma espécie de laboratório para incorporar Pascoal?
O Pascoal é um remendo de várias referências que eu tenho. O sotaque vem da minha terra mesmo, eu sou de Birigüi (interior de São Paulo), o pessoal fala caipira lá, não errado. As pessoas confundem, é só o sotaque que vem da minha terra. Fui também buscar nas ruas de São Paulo, nos office-boys, pessoas de rua mesmo, que falam mano, mina, tá ligado?, que são gírias típicas de São Paulo. Às vezes as pessoas falam que estou exagerando, mas se você conversar com alguém de lá vai ver que é assim mesmo. A terceira coisa é o mau humor do Pascoal, que eu acho muito engraçado, sempre dou risada com pessoas mal-humoradas. E eu tenho uma inspiração dentro de casa, o filho da Marília (Gabriela, sua esposa) é muito mal-humorado, o Teodoro.Eu sempre disse a ele: Olha, vou me inspirar em você. Porque ele tem esse mau humor que muda tudo e em segundos ele já está cuspindo em todo mundo, todo enfezado. Sempre achei o Teodoro muito engraçado. E por último, me inspirei nos meus sobrinhos de 7 e 9 anos. Eles são muito espertos. Acho que o Pascoal é muito infantil, então muita coisa que eu me pego fazendo em cena, é referência do que os meus sobrinhos falam. O jeito ingênuo.

A Vitória é o oposto do Pascoal, toda madura, com vivência. Por que você acha que rola este sentimento forte entre os dois?
O que é bonitinho nos dois, pelo menos na parte do Pascoal, é que ele ficou com essa mulher na cabeça a vida inteira. Ele nunca conseguiu desassociar essa idéia do amor ideal, desde que ele a conheceu. Ele a tem como se fosse uma coisa sagrada. Com a Vitória ele volta a ser menininho, desabrocha esse lado doce dele. Com ela o Pascoal é muito romântico, quer cuidar dela e ser cuidado. Diferente da história dele com a Safira, que é mais de pele, de carne, de desejo.

O Pascoal fez recentemente um ensaio todo constrangido para a agência Razzle Dazzle. Já você tem uma larga experiência como modelo. Como foi fazer uma coisa que você sabe muito bem, mas tendo que fingir que não sabe?
Quando fui gravar esta cena, eu me lembrei muitas vezes dos primeiros trabalhos que eu fiz como modelo e que ficava me sentindo totalmente inapropriado praquilo. Muitas vezes eu me senti um peixe fora d' água naquele ambiente de modelo. O mundo da moda me assustava um pouco e eu usei isso para esta cena. Com o Pascoal eu exagerei, claro, porque ele é mais travado, vem de um mundo totalmente diferente.

Fonte: Site da Novela Belíssima


Domingo, Janeiro 15, 2006

Gianecchini prestigia peça teatral


Marcelo Médici o gago Fladson da novela Belíssima estreou dia 13 de janeiro seu divertido monólogo Cada Um com seus Pobrema, uma comédia de situações que chega aos palcos cariocas após longa e vitoriosa carreira paulista. Produzida por Fábio Assunção, Marco Ricca, Denise Fraga, Luiz Villaça e Muriel Matalon, através da empresa Cinco Produções, montada por eles, a peça contou com forte apoio do meio artístico e a presença em peso do elenco de Belíssima. Além de Gianecchini, que aproveitou o evento para colocar o papo em dia com alguns colegas, também prestigiaram o espetáculo nomes importantes como Cláudia Abreu, Giovanna Antonelli, Edson Celulari, Claudia Raia, Camila Pitanga, Leopoldo Pacheco, Irene Ravache, Mariana Ximenes, Taís Araújo e outros.


Gianecchini e Claudia Raia

Giannechini, Giovanna Antonelli e Lucas Babin

Edson Celulari, Cláudia Raia e Gianecchini

Camila Pitanga, Gianecchini e Giovanna Antonelli

Gianecchini com o pai e uma amiga

O diretor Ricardo Rathsan, Fábio Assunção, Marcelo Médici, Marco Ricca e Gianecchini

Fábio Assunção brinca com Gianecchini


Fontes: Site Dirce e Site O Fuxico



Filho de Marilia Gabriela inspira Reynaldo Gianecchini a criar Pascoal

Reynaldo Gianecchini, confessou que parte da inspiração para criar seu personagem Pascoal, da novela Belíssima, veio de Teodoro, filho de sua esposa, Marilia Gabriela. Segundo o galã, o mal humor do rapaz foi fundamental para ajudar a desenvolver o gênio do mecânico da trama de Silvio de Abreu. Eu sempre disse a ele: Olha, vou me

inspirar em você. Porque ele tem esse mau humor que muda tudo e em segundos ele já está cuspindo em todo mundo, todo enfezado", diverte-se o ator, em revelação feita dia 13/01.


Fonte: Site Leão Lobo


Sábado, Janeiro 14, 2006

O Rey da Mulherada

Reynaldo Gianecchini vem fazendo bonito em Belíssima, não apenas na composição perfeita de sua personagem, mas também no quesito sedução. A exemplo do inesquecível Raí (Marcello Novaes) de Quatro Por Quatro, Pascoal é o garanhão da trama, o preferido do elenco feminino. Além de ser o muso das irmãs adolescentes Maria João (Bianca Comparato) e Giovanna (Paola Oliveira), ele ainda tem um caso secreto com a fogosa mãe das moças, Safira (Claudia Raia). Isso sem falar na fashion Rebeca (Carolina Ferraz), que está apaixonada pelo mecânico. Mas o grande amor do bonitão é mesmo a sofrida Vitória (Cláudia Abreu), sua namoradinha de adolescência e a verdadeira dona do seu coração. Com tantas opções de mulheres para ele escolher, fica difícil tentar adivinhar com quem ele vai ficar, nessa verdadeira loteria do amor que se tornou a disputa pelo cobiçado borracheiro da novela da nove.

Clique na foto p/ ampliar

Clique na foto p/ ampliar

Clique na foto p/ ampliar

Pascoal é o rei da mulherada na novela

A primeira a cair na rede de Pascoal foi Giovanna (Paola Oliveira)

Depois ele conquistou a mãe dela, Safira (Claudia Raia)

Clique na foto p/ ampliar

Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar
Depois ele arrasou o coração da outra filha de Safira, Maria João (Bianca Comparato) O mecânico então encontrou Vitória (Cláudia Abreu), o amor de sua vida Pascoal também ficou com Rebeca (Carolina Ferraz) na trama

Fonte: Site Terra


Quarta-feira, Janeiro 11, 2006

Quem malha unido...



Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar


Os chuviscos da manhã de quinta-feira, dia 5, no Rio de Janeiro, não desanimaram o casal Reynaldo Gianecchini e Marília Gabriela. Mesmo com a chuva fina que caiu, foram malhar juntos. Por volta de 10h entraram na academia Body Tech, no Leblon, onde permaneceram por cerca de uma hora, se excercitando. Giane optou pela musculação para garantir os belos músculos que vem exibindo em Belíssima, enquanto a atriz e jornalista, que já está confirmada no elenco de JK, optou pela esteira.


Fontes: Site O Fuxico e Revista Contigo!




Numeróloga faz previsões para 2006



São Paulo, 19/12/2005 - Segundo a numeróloga e jornalista Vera Caballero, Reynaldo Gianecchini sentirá que seu trabalho não será recompensado na mesma medida do seu esforço, em 2006. Na verdade, ela explica que a própria existência do astro será sempre pautada pelo esforço, pelo empenho, pela disciplina e pela luta, e suas conquistas serão sempre graduais, jamais caindo do céu, mas uma vez obtidas, o resultados serão sempre seguros, estáveis, e isso se faz presente em todas as área de sua vida, pois melhor do que ninguém ele tem a consciência de que apenas a beleza não basta pra conseguir chegar ao topo e permanecer por lá. Uma boa notícia, porém: no último trimestre do ano as mudanças positivas começarão a ser notadas... Agora, é aguardar pra ver se tudo confere não é mesmo?


Fonte: Site Terra




Dica de Turismo

O Amazonas por Reynaldo Gianecchini



"A Amazônia é uma das região mais fascinantes do planeta. No estado do Amazonas, estão belíssimas áreas dessa grande selva. O maior rio do mundo, o Amazonas, nasce aqui, resultado do encontro dos rios Negro e Solimões. Esses dois rios produzem um dos mais fantásticos espetáculos naturais do Brasil: o Encontro das Águas. Outra magnífica região é a da Reserva de Mamirauá, único local do mundo em que vive o raro macaco uacari-branco. Na reserva, há um centro de ecoturismo com bangalôs confortáveis. Um ótimo programa é o passeio de voadeira, espécie de canoa de alumínio, movida a motor."

texto de Gianecchini


Fonte: Site Contigo!




Giane malha em praia do Rio


Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliarClique na foto p/ ampliar Clique na foto p/ ampliar


Reynaldo Gianecchini vem cuidando não apenas de seu aprimoramento profisional, mas também da manutenção de seu belo corpo. Recentemente, no dia 02 de janeiro deste ano, foi flagrado durante uma caminhada de uma hora pela praia do Leblon ao lado de seu personal trainer, com quem ainda malhou numa academia no mesmo bairro.


Fonte: Site Terra




Reynaldo Gianecchini no Altas Horas


Clique na foto p/ ampliar


Colhendo os louros de seu empenho para dar vida ao mecânico Pascoal, de Belíssima, Reynaldo Gianecchini aproveitou uma folga nas gravações para visitar o programa Altas Horas, onde confessou que precisou de muita dedicação para tornar Pascoal realista, inclusive visitar oficinas mecânicas e aprender gírias em paulistês.

Clique p/ fazer o download do video

Senha: altashoras


Fonte: Site Programa Altas Horas




Sorriso lindo!


Reynaldo Gianecchini... Impossível definir em poucas linhas o mistério do carisma que se esconde por trás do sorriso perfeito de um dos mais belos homens do Brasil. Não há quem resista a um sorriso como esse.